Festa do Rock!!

Hi pessoas, desculpe-me por te sumido por uns dias, mas estou tentando aproveitar cada segundo das minhas férias. Desde o dia 10 de Janeiro está acontecendo o Festejo de São Sebastião em João Peres, que é um interior próximo a minha cidade e termina agora dia 20. A cada dia tem uma festa diferente, e no dia 16, nessa última sexta-feira, aconteceu um evento esperado todo ano pelas pessoas que curtem uma boa música, a Festa do Rock.

Acabei conseguindo ir com os meus amigos, esse foi meu segundo ano indo a essa festa e sinceramente conseguiu superar a do ano passado.  A banda que tocou lá foi Bugiganga, que além de tocarem apenas músicas conhecidas (achei ótimo já que não conheço tantas músicas desse gênero) soube realmente levantar o astral do pessoal.

Nessa noite rolou muita coisa, até agora ainda não me recuperei. Teve muita bebida, música, pegação, piração, queda (vou deixar em off)… 😉

Aliás, juntar os amigos e muita bebida o resultado com certeza não é lá um dos melhores, praticamente todo mundo ficou bêbado. E claro que sempre tem aquele no grupo que gosta de registrar os momentos, acabei achando foto que nem sabia que tinha tirado.

Vejam só: IMG_20150118_030220Essa foi a blusa que comprei pra ir pra festa, queria uma do Bon Jovi, mas não achei nenhuma. 😦IMG_20150118_023442Tentando tirar uma foto bonita parte 1.IMG_20150117_201226Tentando tirar uma foto bonita parte 2. IMG_20150117_201314“Eu sou o rei da mulherada” IMG_20150117_150647Aquele momento que você está esperando a banda começar! ❤ IMG_20150117_223721Eu amo muito vocês! ❤ IMG_20150117_121422Observem o nosso estado após a festa haha IMG_20150117_112534Uma foto com o cantor não poderia faltar. IMG-20150125-WA0009 Nessa hora já estava todo mundo muito louco. IMG-20150125-WA0011 Não me lembrava de ter tirado essa foto. IMG-20150118-WA0029Acabei postando apenas as que ficaram melhores. Até a próxima 🙂

Anúncios

Lembranças dos anos 90 <3

Desculpe-me por ter sumido por mais de um mês aqui do blog. É que ainda estou me acostumando com a nova rotina, sei que isso não justifica, já que comecei a faculdade há 3 meses, mas é que quase não resta tempo para eu escrever. Prometo que vou tentar arrumar mais tempo para o blog.

Hoje quando estava vasculhando o YouTube encontrei uns vídeos que falavam sobre os sucessos dos anos 90, eram objetos, bandas e filmes. De cara logo achei que dali poderia surgir algum post e aqui estou. Sei que nasci em 1996, e sei que era um bebê na década 90, mas mesmo assim conseguir aproveitar das coisas boas que se iniciaram naquela época, mesmo não seguindo os lançamentos. Dei uma pesquisada aqui e olha só o que encontrei. ❤

enhanced-17164-1408741831-15Quando vi essa maleta meus olhos brilharam. Lembro-me que tinha uma desse jeito. ❤
gclasseb111025040329
Lápis que troca de pontas, alguém lembra?
gclassea111109023925Se lembra dos lápis com certeza também deve lembrar das borrachinhas que trocam de pontas.
video-game-de-cartucho-fitas-usado-antigo-completo-9367-MLB20015611831_122013-FEu tinha esse vídeo game <3. Do tempo em que os joguinhos eram em cartuchos. Passava minhas tarde na frente da televisão jogando. Lembro que tinha um jogo para matar os patinhos com a armar, e outro das naves espaciais. Acho que ainda tenho essa arminha guardada em algum lugar aqui de casa. Haha.
material-canetinhas54732Canetinhas de gel com cheirinho de frutas. Era uma febre no meu colégio. Acho que ainda tem uma lojinha aqui na minha cidade que vende. O ruim mesmo era que elas acabavam muito rápido. Mas mesmo assim eu tinha todas.
enhanced-29034-1408994371-1Molinhas <3. Eu nunca entendi muito bem para o que elas serviam, mas sempre achei lindo essa mistura de cores, acabava sempre fazendo mamãe comprar uma pra mim. Mesmo eu sempre perdendo elas haha. Por aqui ainda vendem, porém tem apenas as de uma única cor.
img_1106Amava esses chicletes em forma de ovinhos. Se por aqui ainda vende-se com certeza não faltaria uma cartela dessas dentro da minha bolsa. Lembro que eu só gostava de ir no supermercado com a mamãe/papai pra pedir esses ovinhos <3.
brinquedo-mini-game_18085_600_11Eu tinha um desse vermelho <3.
tamagoochiEsse é um dos joguinhos que mais marcou a minha infância. O famoso bichinho virtual <3. Eu amava criar os bichinhos, principalmente o gatinho. Se algum lugar aqui perto da minha cidade ainda vende-se não ia pensar duas vezes em compra-lo.

360x360_7862_1Sim! Sim! Sim! Eu tive um celular desse. Se eu me lembro bem foi um dos primeiros celulares que tive haha.
1394224178531a2c327c6d8Pega varetas <3. Eu tinha, amava levar para o colégio e jogar com os meus amigos. Era uma das nossas diversões na hora dos intervalos.
downloadCubo mágico <3. Esse brinquedo era meu amigo nas horas de tédio, pena que nunca consegui monta-lo todo, no máximo duas cores haha. 

Ohhhhhhhhhhhhh nostalgia. A sensação que tive ao caçar cada uma dessas imagens foi uma mistura de satisfação por ter tido a oportunidade de aproveitar cada item dessa lista, queria que as crianças de hoje tivesse essa chance, junto uma saudade enorme, daquelas que você faria qualquer coisa para voltar no tempo. Fora que me senti uma velha haha. Acho que vocês perceberam que só falei de objetos, certo? Bem, é que pretendo fazer algum outro post com algumas outras coisas que marcaram essa época. Bandas, desenhos ou até mesmo filmes, mas isso é coisa pra outro post.

Agora quero saber de vocês, algum desses itens fez parte da sua infância/adolescência? Lembra de mais algum que não esteja nesse lista? Diga aqui nos cometários. 😉

Um ano de blog <3

boloHoje o blog faz 1 aninho e ainda não estou acreditando que ele durou tanto tempo – não me leve a mal, amo o que posso chamar de meu cantinho, mas já tive vários que não duraram nem 3 meses, acho que tenho o direito de ficar assim, surpresa.

Bom, sei que não sou uma das melhores blogueiras, daquelas que postam praticamente toda a semana ou todo dia, mas só em saber que já se passaram 12 meses, 365 dias e que estou levando o Cadê a Luana? adiante já fico muito feliz.

Está sendo difícil encontrar palavras para expressar tamanha felicidade que estou sentindo neste exato momento. Parece que foi ontem que tudo começou. Eu querendo iniciar um novo projeto – mesmo tendo um monte de verbos de inglês para traduzir. Foi tão de repente que quando me dei conta já estava fazendo um layout e postando o primeiro texto. Que nostalgia!

Fiquei até emocionada lembrando de tudo, espero que esse aniversário seja o primeiro de muitos que ainda estão por vim. Happy One Year!

Welcome Halloween!

Muitos já devem ter ouvindo falar sobre o Halloween, mas você já se perguntou como surgiu esse costume? Vasculhei alguns sites e decidi contar um pouquinho sobre essa data.

O Halloween é uma mistura de antigas crenças celtas e rituais católicos que foram se aperfeiçoando no decorrer do tempo. Sua origem remonta ao festival Samnhain, que era comemorado pelos Celtas no dia 1° de novembro representando um novo ano. Eles acreditavam que na véspera do ano novo os espíritos dos mortos transitavam livremente no nosso mundo. Muitos tentando se comunicar com seus familiares e outros preferiam atrapalhar a vida daqueles que nada os fizeram. Dessa forma, passaram a criar oferendas para apaziguar os mortos, enfeitando suas casas, colocando velas e comidas nas janelas. Os anos foram se passando e os Celtas começaram a comemorar esse dia com rituais (vistos pela igreja como rituais satanitas), as pessoas faziam fogueiras, usavam máscaras, ouviam músicas e interpretavam peças pelas ruas, para assim mostrar aos mortos que todos poderiam viver na paz.

Essa tradição chegou aos EUA em meados do século XIX e foi muito bem recebida pelos americanos que além de aderirem essa nova cultura passaram a modifica-la com o tempo, deixando-a cada vez melhor. As crianças e adolescentes saiam as ruas nesta data fantasiados de algo assustador e horripilante, batiam de porta em porta pedindo doces, foi aí que surgiu a famosa brincadeira “gostosuras ou travessuras?”. E assim o Halloween foi perdendo um pouco do seu caráter supersticioso e religioso, mas nunca abandonando suas raízes.

Devido a divulgação da mídia essa cultura internacional chegou ao Brasil, porém ainda não conseguiram adaptar esses costumes aqui. Por ser muito recente, poucos brasileiros concordam com a ideia de comemoramos essa data e poucos a comemoram. Sofrendo fortes críticas dos setores religiosos, principalmente das religiões cristãs. Que argumentam que esta festa de origem pagã poderá influência as crianças a desrespeitarem seus princípios e valores cristãos. O triste é saber que dificilmente o povo daqui vai apreciar essa cultura tão legal, mas ainda tenho esperanças de um dia ver as pessoas fazendo parte dessa data fantasmagórica e aderindo cada vez mais aqui essa tradição.

Happy Halloween!! ❤

Tatuagens que eu faria!

Já faz meses que quero fazer um post sobre esse assunto, mas ultimamente ando tão ocupada que só encontrei um tempinho hoje. Sempre tive vontade de fazer uma tatuagem, seja ela falsa ou verdadeira, mas me falta coragem e claro, também preciso ter à permissão dos meus pais. Minha mãe não tem nada contra, agora meu pai não gosta nem um pouco e dificilmente deixaria eu fazer! Então, pensando nisso resolvi separar aqui algumas fotos de tattoo que eu me encantei. Uma mais fofinha que a outra, espero um dia entrar em acordo com meu pai e fazer uma delas, quem sabe.

1278 911

Vocês fariam alguma dessas?

Um infinito de amor, Jennifer e Angelo <3

Hoje olhando alguns sites me deparei com uma história no Mistura Urbana que me comoveu bastante, então, resolvi vir aqui e compartilhar com vocês.

Angelo Merendino contou em seu site My wifes fight with breast cancer, que na primeira vez que viu Jennifer, ele soube que ela era o amor da sua vida. Seis meses depois ele a pediu em casamento e menos de um ano depois já estavam casados. Cinco meses depois, Jennifer foi diagnosticada com câncer de mama. Ele conta que lembra do exato momento, da voz de Jennifer e da sensação de dormência que o atingiram quando ficou sabendo e de como esta sensação nunca foi embora. Ele também nunca se esqueceu de como se olharam e se deram as mãos e disseram um para o outro que estavam juntos e que ficariam bem.Com cada desafio, eles ficaram mais próximos e palavras perderam a importância. Foram 4 anos de batalha, de dores, de olhares, de apoio, de amigos especiais, de internações, tratamentos em que Jen ensinou Angelo a amar, escutar, dar e acreditar em si mesmo e nos outros. Apesar da situação ele conta que ele nunca foi tão feliz, quanto nestes anos. As pessoas presumem que os tratamentos deixam você melhor, que tudo fica bem e que sua vida volta ao normal. Entretanto, não existe normalidade na terra do câncer. As fotos de Angelo procuram retratar o dia-a-dia dele e sua esposa, na esperança de humanizar o rosto do câncer e o rosto de sua Jen.Elas representam os desafios, as dificuldades, medo, tristeza e solidão que enfrentaram, que Jennifer enfrentou enquanto lutava contra a doença. Mas o mais importante de tudo, elas representam o amor de Angelo e Jennifer.

Angelo diz que estas fotos não definem quem são, mas que são quem eles são.

193251210961171514
Achei esse texto incrível no Mistura Urbana.