Um dia ruim!

Todo mundo passa por um dia ruim, seja porque entrou no ônibus errado, quebrou algo que gosta, pegou uma chuva quando ia para o trabalho, sofreu um acidente ou perdeu alguém especial. Hoje quando acordei pensei que fosse um dia normal, na verdade, estava feliz porque faltava poucas horas para rever meu namorado. Mas o futuro é imprevisível e nunca sabemos o que pode acontecer.

Quando estava indo tomar café meu pai me gritou e fui onde ele estava, foi então que algo forte atingiu meu corpo, uma dor intensa começou a percorrer cada parte dele, o ar começou a faltar, minhas mãos começaram a tremer, em poucos segundos minha vista ficou embasada, comecei a chorar. Queria parar, mas ao olhar para a cena que estava na minha frente não conseguia conter o choro.

Ele não pode está morto… Isso era tudo que se passava na minha cabeça, mas no fundo sabia que não podia mais fazer nada. Jesse morreu…. Meu gatinho laranja estava morto, aquele que sempre escutava as minhas paranoias, que dormia em cima de mim, que ficava batendo a patinha na minha cara pedindo comida, que fazia as melhores caras e bocas nas fotos, que sempre ficou comigo nos dias bons e nos dias ruins…

Quando soube o que aconteceu não conseguia acreditar que alguém tinha atropelado meu gatinho e fiquei com tanta raiva quando a ficha caiu que só desejei o pior para a pessoa que fez isso, mas depois de um dia longo, acredito que a pessoa que fez isso poderia apenas está passando por um dia ruim e o acidente causou um dia ruim para mim, talvez tudo isso seja um ciclo (pois acreditem, fiz o dia de uma pessoa ruim). Deve ser assim que a vida funciona. Sendo sincera, não faço ideia de quando vou superar essa perda, o Jesse era como um filho para mim, mas sigo acreditando que tudo tem seu tempo certo e, por enquanto, estou esperando o meu.img_20161121_095030

 

Boneco de Neve com copos descartáveis! ⛄

Hi! Alguns dias atrás prometi no post Decorações simples para o Natal que meu namorado (Alex) e eu iríamos construir o nosso Boneco de Neve com copos descartáveis no fim de semana e contaria essa experiência aqui no Blog. Como prometido aqui estou. Haha.

Confesso que quase não ia fazer esse Boneco de Neve por causa de algumas coisas ruins que aconteceram, mas após muita insistência do Alex (fui praticamente obrigada) aceitei fazer e acabei me divertindo muito. Obrigada amor!

Na tarde de sábado fui para a casa dele para construímos o nosso Boneco de Neve, como quase todo o material já tínhamos em casa, só compramos alguns copos descartáveis e outros conseguimos com algumas pessoas (agradeço de coração todos que contribuíram). Falando de copos descartáveis deixo aqui uma dica (caso você resolva fazer esse DIY) utilize copos usados. É melhor para economizar dinheiro e também o meio ambiente agradece. Só para fazer o nosso Boneco de Neve usamos um total de 320 copos descartáveis ou mais.

Depois umas 2 horas e 30 minutos o nosso Boneco de Neve ficou pronto e afirmo que essa se tornou uma das melhores experiências que passei. Amei muito fazer esse DIY com o mozão e decidimos que a partir de agora isso vai ser uma tradição nossa. Todo ano um pouco antes do Natal vamos procurar decorações criativas e fazer. Ficando bonito ou não vamos mostrar aqui no Blog para você.

Olha que coisa linda o nosso “Gelado”! Sim, esse é o nome que o mozão deu para  ele. ⛄ ❤

Sabe, o que mais me agradou em construir esse Boneco de Neve com meu namorado é saber que não vai existir outro igual. É algo muito especial no nosso relacionamento! Se você gostou e quer saber o passo a passo de como fazer esse o Boneco de Neve com copos descartáveis ou até mesmo aprender a fazer outros DIY’s simples: clique aqui.

P.s.1: Obrigada amor. Tudo isso não seria possível sem você. Te amo muito!
P.s.2: Não foi fácil fazer uma cabeça pequena para o Boneco de Neve e, como estávamos sem internet para pesquisar, fizemos a cabeça do mesmo tamanho do corpo (parece que ficou maior).
img_5136

Acampamento

Há alguns meses atrás o meu namorado e os nossos amigos queriam muito fazer coisas novas ou diferentes, até que surgiu a ideia de irmos acampar. Moro em uma cidade onde acampar não é algo muito conhecido, primeiro porque não temos um espaço aberto para fazer isso e segundo os mais velhos acham perigoso dormir no meio do mato porque pode ter cobras ou outros bichos (claro que há diversas formas diferentes de acampar que não seriam, necessariamente, no mato, mas por aqui não temos muitas opções).

Levando em conta o que os mais velhos dizem e a nossa vontade de querer acampar pensamos em apenas passar uma parte da noite no meio do mato e depois voltarmos para casa. Haha. Um dos nossos amigos tem um terreno um pouco distante da cidade e o plano era acampar nesse terreno, meu namorado e alguns amigos passaram quase umas duas semanas limpando o local, derrubando carnaúbas para a fogueira e aproveitando uma parte das carnaúbas para fazerem uns banquinhos. Ficou tudo muito lindo.

No dia 21 de maio começamos a preparar tudo desde cedo, alguns foram comprar as coisas que ainda faltavam e outros organizavam as bebidas e comidas que iriamos levar. Marcamos de nos encontrar na casa do nosso amigo Frank (o dono do terreno) e de lá iriamos para o local. As 17 horas e 30 minutos um dos nossos amigos buscou minha amiga e eu para irmos para casa do Frank. Não falei antes, mas aproveitei que nosso acampamento foi em um fim de semana e trouxe uma amiga minha lá da faculdade, a Cíntia.

Quando todos chegaram na casa do Frank e tudo já estava organizado pegamos caminho para o terreno, andamos praticamente uns 20 minutos ou um pouco mais por uma estrada de areia (só demorou porque estávamos levando muitas coisas), quando chegamos no local já estava anoitecendo, colocamos a lona no chão para sentarmos próximos aos banquinhos, organizamos todas as coisas que levamos, enquanto uns tentavam preparar o fogo para o churrasco (levamos uma churrasqueira), outros foram acender a fogueira, alguns tocavam umas músicas com violão para animar a turma.

O engraçado é que era noite de lua cheia, mas infelizmente o céu resolveu ficar nublado e a lua só apareceu depois das 21:00 horas. Enquanto isso sobrevivemos com as nossas lanternas, já que a nossa fogueira acabou depois de quase uns 30 minutos. Achávamos que iria durar por mais tempo, mas ela acabou muito rápido. Outra coisa que aconteceu, não tão engraçada, foi que depois que a fogueira acabou o meu namorado e nosso amigo resolveram colocar fogo em uns matos que eles tinham separado caso isso vinhe-se a ocorrer, no instante em que os matos começaram a pegar fogo uma cobra saiu rastejando para longe. Depois desse minuto acho que todos ficaram com um pouco de medo, mas sempre tem aquele amigo engraçado que começa a fazer piadas e logo essa tensão passou.

Continuamos nossa noite rindo muito das piadas do Frank, comendo horrores, bebendo e cantando todos juntos. Tentei aproveitar ao máximo esse tempo de descanso com os meus amigos e, claro, com meu namorado. Por volta das 23 horas e 45 minutos começamos a organizar as coisas para voltarmos e foi ainda mais engraçado observar o efeito que a bebida causou em quase todo mundo.

Tudo foi simplesmente maravilhoso, com certeza esse acampamento está entre uma das minhas melhores experiências..

Essas foram as fotos que mais gostei:
IMG-20160522-WA0011-1IMG-20160522-WA0012IMG_20160521_210548346Espero que tenham gostado do post.

Semana da Loucura 2016.

Hi, sei que estou muito atrasada em fazer esse post aqui no blog, mas estava vasculhando os rascunhos e achei as imagens da Semana da Loucura que ocorreu em 16 de maio. Acabei lembrando de tudo que aconteceu e senti uma necessidade de fazer esse post.

Todo ano lá na faculdade ocorre a Semana da Loucura (já falei sobre isso aqui), são diversos eventos que a faculdade promove durante uma semana para que os estudantes fiquem mais consciente sobre a Luta Antimanicomial. Neste ano com a correria das aulas só participei de um evento, o cortejo, onde caminhamos por todos os corredores da faculdade cantando e tentando passar aos outros um conhecimento maior sobre essa causa.

Uma coisa que acho interessante é que lá na faculdade sempre buscam fazer algo mais dinâmico para tentar chamar atenção do pessoal. Mas percebi que durante essa semana eles sempre colocam um cartaz enorme anunciando o seguinte “Semana da Loucura – Psicologia”, alguns estudantes de outros cursos, seja por falta de conhecimento ou por qualquer outro motivo, levam isso na brincadeira, falam que os estudantes de Psicologia são loucos e fazem piadinhas desagradáveis. Acho isso totalmente desnecessário.

Sei que todos tem uma opinião sobre a Semana da Loucura e alguns dos próprios estudantes do curso não gostam de participar, não tenho nenhum problema com isso, mas acho desnecessário ficar menosprezando quem participa ou até mesmo achar que não aprendemos nada com esses eventos.

No cortejo aconteceu exatamente isso, estudantes de Psicologia e de outros cursos fazendo comentários que me fazem repensar sobre o curso que escolhi, professores fechando a porta da sala na nossa cara e tinham aqueles que não abriam a porta e outra coisa que me irritou foi que alguns dos estudantes que estavam participando não levavam a causa a sério, para alguns tudo aquilo não passava de uma brincadeira e faziam mais barulhos do que cantavam. Minha amiga (Cíntia) e eu ficamos tipo assim WHATS?, já que eram as letras das músicas que estavam passando a mensagem para a galera que estava interessada em escutar.

Fora todas essas coisinhas que não gostei, posso afirmar que aprendi muito nesse dia e acabei me divertindo muito com galera que estava ali com o mesmo proposito que o meu. Evoé! 

Processed with VSCO with x1 preset

Cartaz que a galera que estava participando criou. 

Semana da Loucura

To ali no meio com as orelhas de gatinho. Haha.

Espero que tenham gostado do post. Beijos. 

Três anos de blog! 🍰

byp3plmyr-3yhanoyocoza-articleAHHHHHHHHHHHHHHHHH! Mais um aninho de vida! Quase não estou acreditando que o blog está completando 3 aninhos! Parece que foi ontem que tudo começou. Parece que foi ontem que escrevi o primeiro post. Parece que foi ontem que recebi a primeira curtida. Parece que foi ontem que recebi o primeiro comentário. Parece que foi ontem que recebi o primeiro seguidor.

Se o blog ainda está ativo só posso agradecer a você que o acompanha! Thank’s ❤

P.s.: Essa imagem é do clássico Gatinha e Gatões.

Uma carta do meu eu do passado…

oie_BiRtPclROAqb

Olá futuro eu… Hoje é exatamente 12 de fevereiro de 2015, e possivelmente você deve está recebendo essa carta em 2016. Espero que a equipe do Relembre-me seja mais responsável e entregue essa bendita carta. Você deve está ansiosa já que daqui a dois dias será lançado o sétimo livro de A MEDIADORA.

Sabe, nesse momento estou insegura a respeito sobre o que colocar nessa carta e ainda mais se vai fazer algum sentido daqui a um ano quando você receber. Muita coisa deve ter acontecido, e é um pouco assustador eu tentar imaginar. Mas vamos lá, antes de fazer algumas perguntas, quero te dar alguns conselhos que, creio eu, serão bons para o seu desenvolvimento aí no futuro, ou presente, é meio estranho o eu aqui do passado te dando conselhos.

Espero que você tenha entrado na academia, não que você esteja gorda, mas precisamos sair dessa vida de só comer besteiras e mais besteiras, isso não faz bem para a saúde de ninguém. Lembra daquela promessa que você fez sobre entrar na academia em 2015, conseguiu ao menos cumprir? Não quero saber de desculpas esfarrapadas e ver se começa ou continua tentando manter uma alimentação saudável e ao menos praticando algo que te faça perder alguns quilinhos. Não venha reclamar, SOU VOCÊ!

Espero que você já esteja mais segura sobre os seus planos para o futuro, porque eu mesma já tenho uns bolados e espero que se eles mudarem que seja para melhor. Fico me perguntando se você já aprendeu a gostar de Psicologia, as vezes eu mesma me acho tão insegura em relação a esse curso que do fundo do meu coração quero que você esteja realmente amando. Se as coisas estiverem do mesmo jeito você já está no 4º bloco. É difícil de acreditar! Meus parabéns! Mas se você acabou trancando o curso por não se identificar ou até mesmo trocado, espero que esteja feliz. Você mesmo não sabia ao certo o que queria cursar. Neste momento mamãe está brigando sobre a comida que ainda ninguém fez, e isso me faz lembrar que é bom você ter aprendido a cozinhar ou ao menos se aperfeiçoado no arroz para não acabar queimando ele como você sempre faz. 

Você conseguiu o emprego? Lembro-me que nesse mesmo período você tinha mandado uns curriculum. Espero que você tenha sido chamada, já que queria tanto um emprego. E o seu namorado ou meu namorado? Espero que ai no futuro ainda estejamos juntos. Não consigo me imaginar longe dele. Aliás, hoje cedo ele me ligou e falamos sobre o meu segundo dia no 2º bloco de Psicologia, sobre como estava sendo complicada a saudade, ele disse que seria um ano difícil e não pude deixar de concordar. Mas espero que tenham conseguido enfrentar todas as coisas que apareceram. Se minhas contas estiverem certas vocês já estão indo completar 2 anos e 4 meses juntos. Até tentei escrever algo, caso não estejam mais juntos, mas não me imagino escrevendo algo assim. Amo muito o Alex para escrever algo que possa significar que não estejamos mais juntos. Quero muito que ainda estejamos juntos e que esse nosso amor só tenha aumentado. 

Leia mais »

Sobre relacionamento à distância.

A maioria das pessoas costumam ter uma visão ruim de um relacionamento à distância, muitas já tem uma opinião formada de que não dar certo. Não posso dizer que todos os relacionamentos assim dão certo, mas tem aqueles que conseguem enfrentar a distância. Utilizando a matemática tem 50% de chances de dar certo assim como tem 50% de chances de não dar certo. É igual a qualquer outro relacionamento, ou seja, tem dificuldades.

Uma das coisas mais ruins é saudade que um sente do outro, parece que ela nunca vai passar e as pessoas dizem que com o tempo isso ameniza, mas isso é uma mentira, quanto mais o tempo passa mais a saudade aumenta. Você vai sair com os amigos, ele não vai está lá. Você vai a uma festa, ele não vai está lá. Você vai tomar um sorvete, ele não vai está lá. Você vai assistir um filme, ele não vai está lá. Você olha o calendário e percebe que ainda faltam tantos dias até vocês se reencontrarem. Parece que o destino, o tempo, o cosmo estão rindo da sua cara. A saudade passa a ser uma tortura!

Dessa forma, com os km que os separam uma frase mal interpretada pode ser a causadora de uma grande briga e até levar ao término, nessas circunstâncias o diálogo se torna algo essencial. Não tem como manter um relacionamento onde apenas uma pessoa se esforça. Não se trata de um monólogo. Os dois lados tem que colaborar, até porque o diálogo é a única coisa que mantem vocês juntos em um relacionamento à distância. Por experiência própria essa é melhor parte e a que dura até vocês se reencontrarem. É no momento do conversar que você passa a conhecer aquela pessoa internamente. Seus pensamentos, emoções, desejos… É o melhor momento, ever!

x54cg3

É natural que em algum momento a insegurança e os ciúmes comecem a aparecer. Ficam ainda mais visíveis quando a outra pessoa começa a criar uma nova vida, com novos amigos/as, com uma nova rotina… Pode ser egoismo, mas você para e pensa: Ele deveria está aqui comigo, mas não está. Brigas, brigas, brigas por causa de ciúmes. Não é falta de confiança na pessoa, e sim raiva de não poder estar perto como as outras.

Não se assuste essas coisas acontecem em um relacionamento, seja a distância ou não. Pode parecer difícil, mas não deixe que seu relacionamento caia na rotina, procure sempre fazer algo diferente. Não é tão limitado quanto parece. Marquem para assistir o mesmo filme ou leiam o mesmo livro e conversem sobre ele. Mande um presente que demonstre o quanto você sabe e se importa com ele. Na época mandei um livro para o meu namorado e ele me deu uma coruja de pelúcia, um cordão de coruja, entre outras coisas. Lembre-se: arrisque em algo diferente.

Sempre faça planos para o futuro, pode parecer um pouco cedo, pode ser que não dê certo, mas isso vai te dar forças para continuar. Não se pode começar um relacionamento já pensando no término. Tem que ter planos, o desejo de dividir uma casa com a pessoa que você ama, o casamento, os 17 filhos, as viagens que pretendem fazer juntos… Namoro à distância não é um quebra cabeças de 5.000 peças, mas é um relacionamento como outro qualquer, repleto de bons e maus momentos. É preciso o querer um do outro para dar certo.